credit
Quero alguém que me acalme e enfrente qualquer parada comigo. Alguém pra somar, não pra diminuir.
(via poe-tiz-a)
Tupac já dizia: Antes de me julgar, pensa em toda merda que você já fez.
Se você já assistiu “(500) Dias Com Ela” sabe do que estou falando. Vinte e cinco segundos. Eu contei. Vinte e cinco segundos podem representar sua ruína. É o tempo que dura aquela cena no elevador, quando Tom está escutando “There Is a Light That Never Goes Out” e ela, graciosamente chega perto, diz “Eu amo os Smiths!” e ainda canta um trechinho da canção feito um gatinho doente, dançando com olhos e pescoços e franjas e todos aqueles quilômetros de lábios róseos feito morango em foto publicitária. Vinte e cinco segundos, cara. E você foi surrupiado de si mesmo e está fodido por uns cinco anos.
Gabito Nunes.  (via promessasvazias)
Mulher gosta de equilíbrio entre o carinho e a malícia. Entre o espaço e saber estar junto. Entre o segurar de mão e o apertar de cintura.
Tati Bernardi.   (via sehnsuchht)
É fácil errar e colocar a culpa no outro, é fácil passar por cima dos sonhos dos outros sem nem hesitar. É fácil odiar e mais fácil ainda detestar. É fácil atirar a primeira pedra, apontar o dedo ou até mesmo tirar ‘o cavalinho da chuva.’ É fácil rir enquanto outros choram. É fácil desistir ao invés de lutar. É fácil querer partir ao invés de querer ficar. É fácil negar, mentir e enganar. Muitos não gostam de praticar o difícil, muitos não quererem nem perto disso passar. Por isso, hoje em dia, poucos valem a pena do lado ficar. E acredite! É o difícil que faz valer a pena tentar.
A Teoria do Caos.   (via oxidos)
Mas eu sou meiga. É uma meiguice meio que ogra.
Tati Bernardi.   (via desalentou)
É preciso passar pelo erro para que se possa chegar até a vitória, pois falhar o faz humano e reconhecer o erro o torna mais sábio.
Guilherme Melo  (via segredou)
Solidão é animal doméstico.
Otávio L. Azevedo   (via sonetario)